.

Acessibilidade

Aumentar Fonte
.
Diminuir Fonte
.
Fonte Normal
.
Alto Contraste
.
Libras
.
Vlibras

O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Mapa do Site
.
Acesso à informação
.

De Segunda a Sexta das 9:00 às 17:00 Horas

Saúde - Quinta-feira, 07 de Abril de 2022

Buscar Notícia

Notícias por Categoria

Patrulha Mirim da Dengue nas Escolas com orientações para 4,5 mil alunos

Confira os detalhes


Patrulha Mirim da Dengue nas Escolas com orientações para 4,5 mil alunos

A Vigilância Epidemiológica de Itapetininga, órgão que integra a Secretaria Municipal de Saúde, iniciou neste ano o trabalho da Patrulha Mirim da Dengue nas Escolas. Desde o início de março, foram visitadas 25 unidades da rede municipal para orientar os professores e as crianças a identificar os  focos do mosquito Aedes aegypti responsável por transmitir doenças como a Dengue, Zika e Chikungunya. 

Aproximadamente 4.500 crianças do Ensino Infantil e Fundamental  receberam informações dos locais que acumulam água para evitar o surgimento de criadouros. Todas as escolas municipais participam das atividades, as estaduais serão nove unidades localizadas em áreas consideradas prioritárias, onde em 2021 registraram casos de dengue.

O trabalho é fruto de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Municipal de Educação e Delegacia de Ensino da Região de Itapetininga (Derita). O trabalho tem como finalidade mobilizar os estudantes. Em seguida, levar orientações adequadas para suas famílias, amigos e vizinhos ampliando a prevenção e reduzindo o número de casos da doença em Itapetininga. 

A Patrulha Mirim também é responsável por realizar semanalmente vistorias no ambiente escolar, é o caso das escolas: Emeif Valter Aliberti, localizada no Centro, da Emei Angelina Turelli, situada no bairro Parque da Lagoa, da Emei Cecília Moreira, na Vila Rio Branco, da Emef Leonor Vieira Melin, na Vila Barth, da Emef Apparecida Myrthes, na Vila Reis, da Emei São Paulo Apóstolo, no centro, da Emei Maria Terezinha Válio, na Vila Popular, entre outras unidades.

Nessas vistorias, as patrulhas procuram por possíveis criadouros, fiscalizam as áreas de lazer e brinquedos, recolhem materiais recicláveis e lixos no entorno dos prédios, orientam a limpeza de bandejas de geladeiras, vasos sanitários, ralos, calhas, bebedouros, caixa’água, entre outros recipientes existentes nas diversas dependências das unidades escolares. Para a prevenção em alguns possíveis focos, as crianças - com a supervisão dos professores - utilizam produtos muito eficazes para evitar a reprodução de mosquitos e que têm em toda casa, como detergente e sabão em pó. Isso é uma a dica importante, dos técnicos da Vigilância.

Já a Emei Menino Jesus no centro da cidade, além das vistorias, começaram a ensaiar uma apresentação musical sobre o tema “dengue”, que em breve será exibida. A Emei Luiz Alberto Cassiano do bairro Retira Santana e a Emeif Juliana Fabiano Alves, na Vila Prado, distribuíram panfletos e orientararam os moradores ao entorno da escola. Esses são alguns exemplos de atividades desenvolvidas pelos Patrulheiros Mirins da Dengue no combate ao Aedes aegypti em Itapetininga.

10 dicas para combater o Aedes Aegypti

1. Não deixe acúmulo de água. A água da chuva pode se acumular em garrafas, pneus, ou qualquer outro reservatório. Após os períodos de chuva, verifique se não ficou água parada em algum local.

2. Coloque areia nos vasos das plantas. Em vez de usar água para as plantas, use areia ou pó de café nos pires dos vasos e, então, coloque água. A água contida é suficiente para manter as plantas vivas, mas sem ser um ponto de depósito dos ovos do mosquito da dengue.

3. Faça furos nos pneus velhos. Os furos permitem que a água acumulada escorra, não ficando parada e, assim, evitando que o mosquito se reproduza.

4. Cuidado com a caixa d’água. A caixa d’água é um excelente reservatório para os ovos da dengue. Mantenha-a sempre fechada e a limpe frequentemente com produtos especializados para a limpeza de caixas. Isso também vale para poços, cisternas e caçambas que acumulam água.

5. Remova folhas e galhos das calhas. Esses objetos, assim como outros (flores, pedaços de garrafa, etc) impedem que água escoe e então, se acumula. Verifique semanalmente o estado de calhas, canos e ralos.

6. Evite cultivar plantas aquáticas. A água das plantas aquáticas é limpa e propícia para a reprodução da dengue. Durante o pico da dengue, plante outros tipos de espécie.

7. Mantenha latas e garrafas emborcadas para baixo. Isso evita que a água da chuva se acumule e fique parada por muito tempo. O ideal é jogar garrafas, latas e latões fora ou não deixá-los expostos.

8. Use telas protetoras. A tela protetora evita que os mosquitos entrem na sua casa, mas não impede que ele se reproduza. O uso de telas e tecidos nas janelas é uma medida complementar e deve ser associada às outras práticas para evitar a reprodução do Aedes.

9. Cuide das piscinas. As piscinas são normalmente difíceis de tratar, pois possuem um volume grande de água. Se você não a está utilizando, cubra-a com uma lona. Trate a água da piscina com cloro e outros desinfetantes de água.

10. Preste atenção ao lixo. Muitas pessoas pensam que os lixos, por acumularem água suja, não apresentam perigo à dengue. Mas a verdade é que se há água acumulada, há a possibilidade de reprodução do mosquito. Para isso, feche bem os sacos de lixo e não os deixe expostos.

892 Visualizações

Notícias relacionadas

Voltar para a listagem de notícias

.

Unidades Fiscais

.
UFM - 2020

R$ 100,76

.
UFM - 2021

R$ 104,70

.
UFM - 2022

R$ 115,87

.
UFM - 2023

R$ 123,36

.
.

Prefeitura Municipal de ITAPETININGA - SP.
Usamos cookies para melhorar a sua navegação. Ao continuar você concorda com nossa Política de Cookies e Políticas de Privacidade.